sábado, 26 de dezembro de 2009

Para encerrar a década: Os 50 melhores nacionais

Com esse post me despeço de 2009 e dos anos "00".
Contrariando o que muitos colunistas, blogueiros e críticos musicais afirmam por aí, acredito que a produção nacional dessa última década revelou ótimas bandas e ainda conseguiu consolidar alguns nomes que começaram lá nos anos 90.
Nunca ouvi tanta música nacional como nesses últimos 10 anos, isso devido às facilidades proporcionadas pela Internet.
Realmente não é uma tarefa fácil descobrir novos artistas talentosos em meio à avalanche de grupelhos que se amontoam no Myspace, é um verdadeiro trabalho de garimpo, mas que vale a pena, pois em meio a tanta coisa sem relevância alguma, podemos encontrar algumas pedras preciosas.
Nessas horas, vale ter uma orientação através de alguns blogs e publicações com que você tenha alguma afinidade musical, para começar a encher o seu HD de MP3, sendo que muita coisa você acabará nem tendo tempo de ouvir.
Mas é a nova forma de se ouvir música, que veio para ficar, até que surja outra tecnologia, outras mídias ou até mesmo ressuscitem alguma antiga, como o Vinil, que já esboça sinais de retorno, para a alegria dos fiéis colecionadores do bolachão.
Bom, voltando à minha lista, estes foram os discos nacionais que mais ouvi no meu MP3 player, no meu celular, nos speakers do meu PC ou mesmo no meu ultrapassado CD player.
Muita coisa não teve a repercussão merecida, não tocou nas rádios e nem apareceu nos programas de televisão mais assistidos. Mesmo assim, vale a pena ir atrás para conhecer, pois a Internet está aí para isso. É a democratização da informação e cultura para todos.
E este blog está a serviço de quem está disposto a conhecer novos artistas e bandas legais. Espero que esteja cumprido a missão de apresentar coisas boas a você, que acompanha o Miscelânea Pop.
Muito obrigado e enjoy it!!!

1. MOPHO - Mopho

2. LOS PORONGAS – Los Porongas

3. OS SKYWALKERS – Zenmakumba

4. GIANOUKAS PAPOULAS – Panorâmica

5. WADO – Cinema auditivo

6. JÚPITER MAÇÃ – Uma tarde na fruteira

7. CACHORRO GRANDE – Cachorro Grande

8. CASCADURA – Vivendo em grande estilo

9. PATA DE ELEFANTE – Pata de Elefante

10. MQN – Bad Ass Rock’n’Roll


11. VANGUART – Vanguart
12. SEYCHELLES – Ninfa do asfalto
13. JUMBO ELEKTRO – Freak to meet you
14. BANZÉ – Antes da queda
15. CÉREBRO ELETRÔNICO – Pareço moderno
16. FRANK JORGE – Carteira nacional de apaixonado
17. ACÚSTICOS E VALVULADOS – Creme dental Rock’n’Roll
18. MOMBOJÓ – Nada de novo
19. MACACO BONG – Artista igual a pedreiro
20. NUMISMATA – Brazilians on the moon
21. LOS PIRATA – En una onda neo punk
22. BIDÊ OU BALDE – Outubro ou nada
23. SKANK – Cosmotron
24. ARTHUR JOLY – Jam Joly Orquestra
25. KARNAK – Estamos adorando Tokio
26. PIPODÉLICA – Simetria radial
27. PATO FU - Ruído rosa
28. OS MACCACOS – Juntando os Cacos
29. LESTICS – Lestics
30. PORCAS BORBOLETAS – Um carinho com os dentes
31. STELA CAMPOS – Mustang Bar
32. RELESPÚBLICA – As histórias são iguais
33. RAFAEL CASTRO – Amor, amor, amor
34. TOM BLOCH – Tom Bloch
35. SUÍTE SUPER LUXO – El toro
36. NAÇÃO ZUMBI – Nação Zumbi
37. ASTROMATO – Melodias de uma estrela falsa
38. NHOCUNÉ SOUL – Amando e sambando
39. AUTORAMAS – Nada pode parar os Autoramas
40. FORGOTTEN BOYS – Gimme More
41. TOMADA – Tudo em nome do Rock’n’Roll
42. WANDER WILDNER – Baladas sangrentas
43. OS THE DARMA LOVERS - Básico
44. SUPERGUIDIS – Superguidis
45. STELA CAMPOS – Mustang Bar
46. TIANASTÁCIA – Criança louca
47. CASA FLUTUANTE – A Terra é nossa
48. ARTHUR FRANQUINI – When loneliness fucks you up
49. NERVOSO – Saudade das minhas lembranças
50. FAICHECLERES – Indecente, Imoral e Sem vergonha

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Os 50 melhores discos Internacionais da década

Depois dos anos "Oitenta" e "Noventa", como será que ficará conhecida esta década que se finda?
Anos "Zero"??? Não sei...
O fato é que eu tenho acompanhado as listas de algumas publicações, sites e blogs, que tem gerado alguma polêmica, com comentários de muita gente dizendo que esta foi uma década perdida, que nada de bom aconteceu em termos de música, não apareceu nenhum grupo significativo que será lembrado nas próximas décadas, e por aí vai.
Pois antes de eu começar a elaborar a minha lista, achei que seria difícil lembrar de uns 15 discos, mas quando comecei logo estava chegando aos 50, sem ter feito muito esforço.
Acabei chegando à conclusão que , essa foi uma década bem produtiva, pelo menos na minha humilde opinião
Que me desculpem os detratores, mas tiveram ótimos lançamentos para todos os gostos. Embora muita gente insista em dizer que muitos destes grupos chamados equivocadamente de "Indies" são inexpressivos e blá, blá, blá, gostaria apenas de ter uma definição do que é o tal do Indie Rock.
Até onde sei, o termo indie começou a ser usado para todas as bandas que gravavam por selos independentes, sem distinção de seu estilo musical.
Se você pegar umas três bandas que surgiram sendo chamadas de "Indies", como Os Strokes, Interpol e o The Killers, por exemplo, vai perceber que não há nada em comum na sonoridade deles.
Levando isso em consideração, será que ainda dá para considerar o "Indie" um estilo musical? Existe alguma banda que assumiu esse rótulo e se define como "Indie"?
Acredito que não e acho que está na hora das pessoas pararem fazer essa generalização estúpida e usar outros parâmetros ao classificar o som de novos grupos.
O que eu noto é que existe uma "Corrente da má vontade" em relação aos novos grupos e artistas, do tipo que diz "Não ouvi e não gostei" e que faz comparações como "Led Zeppelin era muito melhor", ou ainda "Nunca mais vai aparecer um grupo como os Beatles". Embora eu concorde com essas afirmações, penso que o rock não pode estagnar, porque é uma música dinâmica e sempre deve acompanhar as evoluções tecnológicas, as mudanças de comportamento e os anseios da juventude.
Quero também esclarecer aqui, que essa é uma escolha muito pessoal, alguns destes discos entraram na lista por importância histórica e outros por terem feito parte da trilha sonora de minha vida.
Muitos devem sentir falta de um ou outro disco que considerem importante, mas particularmente, esses foram os lançamentos dos anos "Zero" que me fizeram a cabeça. Com certeza, essa não foi uma década para ser considerada um "Zero" à esquerda.

1. THE STROKES – Is this it

2. SUPERGRASS – Life on other planets

3. THE DANDY WARHOLS – Welcome to the monkey house

4. BRIAN WILSON - Smile

5. FLAMING LIPS – Yoshimi battles the pink robots

6. JET – Get Born

7. KASABIAN – Kasabian

8. QUEENS OF THE STONE AGE – Rated R

9. MGMT – Oracular spectacular

10. WHITE STRIPES – Elephant

11. FRANZ FERDINAND – Franz Ferdinand
12. KINGS OF LEON – Youth & Young Manhood
13. KAISER CHIEFS – Employment
14. THE KILLERS – Hot Fuss
15. LCD SOUNDSYSTEM – Sound of silver
16. WOLFMOTHER – Wolfmother
17. RACONTEURS – Consolers of the lonely
18. THE HIVES – Veni vidi vicious
19. BECK – The information
20. SUEDE – Head Music
21. INTERPOL – Antics
22. THE CORAL – The Coral
23. AMY WINEHOUSE – Back to black
24. THEM CROOKED VULTURES – Them Crooked Vultures
25. LIBERTINES – Up the bracket
26. BLACK CROWES – Lions
27. OASIS – Dig out your soul
28. SUPER FURRY ANIMALS – Hey Venus!
29. EAGLES OF DEATH METAL – Heart on
30. BLACK REBEL MOTORCYCLE CLUB – Black rebel motorcycle club
31. YEAH YEAH YEAHS – Fever to tell
32. COLDPLAY - Parachutes
33. SUSHIROBO – The light-fingered feeling
34. THE RAKES – 10 new messages
35. 1990’S – Cookies
36. STEPHEN MALKMUS – Stephen Malkmus
37. HOT HOT HEAT – Make up the breakdown
38. MONSTER MAGNET – Monolithic baby!
39. LE TIGRE – Le Tigre
40. RADIOHEAD – In rainbows
41. IMPERIAL TEEN – The hair, the TV, the baby & the band
42. POP LEVI – The return to form black magic party
43. BELLE & SEBASTIAN – The life pursuit
44. BAUHAUS – Go away white
45. PETER BJORN & JOHN – Writer’s block
46. THE ALIENS – Astronomy for dogs
47. AUDIOSLAVE – Audioslave
48. THE MARS VOLTA – De-loused in the comatorium
49. TV ON THE RADIO – Return to cookie mountain
50. SPOON – Ga ga ga ga ga

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Os 10 melhores nacionais de 2009


E aqui vão os meus discos preferidos de 2009.
Como você pode constatar, a única banda estreante dessa lista é o Boddah Diciro, sendo o restante alguns velhos conhecidos da cena independente, como Frank Jorge (foto), Jumbo Elektro entre outros, o que nos leva a concluir que foi um ano fraco em termos de novas revelações na música nacional.
Mesmo assim, posso dizer que foi um ano até que razoável em termos de bons lançamentos. Certamente, alguns destes discos merecem estar entre os melhores da década.
Falando nisso, em breve devo publicar aqui a lista com os melhores da década.

1 - Frank Jorge - Vol. 3


2 - Stela Campos - Mustang Bar


3 - Jumbo Elektro - Terrorist


4 - Os Maccacos - Juntando os cacos


5 - Porcas Borboletas - A passeio


6 - Lestics - Hoje


7 - Garotas Suecas - Dinossauros (EP)


8 - Boddah Diciro - Strange



9 - Black Drawing Chalks - Life Is A Big Holiday For Us


10 - Numismata - Chorume

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Os 10 melhores internacionais de 2009


O ano está chegando ao fim e é hora de começar a soltar as listas de melhores do ano e também da década.
Vou começar pelos melhores discos internacionais do ano, já adiantando que não tenho a pretensão de fazer uma lista que seja absoluta, até porque não ouvi tudo o que saiu durante o ano, mas de tudo o que eu consegui ouvir mais atentamente, estes foram os meus preferidos de 2009.
Antes que alguém já comece a criticar, adianto que os critérios utilizados para elaboração dessa lista foi exclusivamente o meu gosto pessoal.
Sendo assim, vamos aos "meus" 10 lançamentos preferidos de 2009:

1 – Them Crooked Vultures - Them Crooked Vultures


2 – Kasabian – The West Rider Pauper Lunatic Asylum


3 – Franz Ferdinand – Tonight


4 – The Pains of being pure at heart - The Pains of being pure at heart


5 – Sonic Youth – The Eternal


6 – The Big Pink – A brief History of Love


7 – Wolfmother – Cosmic Egg


8 – Arctic Monkeys – Humbug


9 – Jet – Shaka Rock


10 – Jarvis Cocker – Further Complications


Logo mais, libero a lista dos melhores discos nacionais de 2009, aguardem!

Let's shake hands, vídeo da nova do White Stripes


The White Stripes: "Let's Shake Hands"

THE WHITE STRIPES | Vídeos de Música do MySpace

Depois de se aventurar em outras bandas, como o Raconteurs , The Dead Weather e de ter participado do documentário "A todo volume" (It Might Get Loud) ao lado de The Edge (U2) e Jimmy Page (Led Zeppelin), Jack White parece que finalmente vai lançar algo novo com o White Stripes.
E a julgar pela pegada nervosa de "Let's shake hands", parece que o duo volta com força total, fazendo o mesmo rock primal e garageiro, remetendo aos bons tempos de "Fell in love with a girl", que catapultou a banda ao estrelato.
Enjoy it!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Benício del Toro vira Lobisomem...


...no remake do clássico filme de terror de 1941.
De todos os monstros do cinema, particularmente acho o Lobisomem o mais aterrorizante. Talvez por ser uma besta, com seu instinto predatório irracional, diferentemente de vampiros e outras criaturas que ainda tem algo de humano, acho que a fera meio homem meio lobo seria a que eu menos desejaria encontrar numa noite de lua cheia.
Em O Lobisomem (The Wolfman), Del Toro interpreta o personagem imortalizado por Lon Chaney Jr., com a ambientação original que foi mantida na Inglaterra vitoriana.
Na trama, Larry Talbot (Del Toro) volta ao castelo de seu pai (Anthony Hopkins), no País de Gales, quando conhece uma linda mulher Gwen (Emily Blunt), mas é acometido por uma maldição após ser mordido por um lobisomem.
A direção fica a cargo de Joe Josthon e a estréia será em 12 de fevereiro de 2010.
Enquanto isso, fique com o trailer para já ir matando a curiosidade...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O Militarismo está de volta!?


Não costumo comentar sobre política aqui, porque este é um blog voltado à cultura pop e entretenimento.
Mas não há como ficar indiferente às imagens noticiadas ontem sobre a repressão policial em Brasília, contra os manifestantes que realizavam um ato em frente ao Palácio do Buriti, contra o Governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda.
Isso porque ontem foi o Dia Internacional de Combate à Corrupção, e atos como este aconteciam em vários lugares do mundo, num momento em que a população exerce o seu direito de se manifestar, como acontece nos países "Democráticos".
O protesto acontecia pacificamente, até a chegada da Polícia, que usou de uma força desnecessária e abusiva para dispesar os manifestantes, que em sua maioria era formada por estudantes e trabalhadores, jogando a cavalaria em cima das pessoas, disparando bombas de efeito moral e não poupando nem mesmo os profissionais da imprensa, que estavam fazendo a cobertura.
Isso realmente é inadmissível nos dias de hoje, a ditadura já acabou e todos devem mostrar sua indignação diante de atitudes como esta, que ferem o direito democrático e mostra o despreparo do alto comando da polícia, que deveria zelar pela proteção dos cidadãos ao invés de agredí-los dessa forma covarde.
Que fique registrado aqui o meu protesto!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Cena Musical Independente - Eu fui!


Pois é, não sei se foi por causa do Enem, mas tinha pouca gente no Cena Musical Independente, que rolou neste sábado e domingo.
Parecia que tinha mais pessoas das bandas que iriam tocar do que propriamente do público...Azar de quem não foi, pois os shows foram muito bons, o som estava ótimo e a organização estava tão pontual, que os shows até aconteceram antes do horário previsto.
Inacreditável, nunca vi isso acontecer em festival algum, o normal é sempre ter um pequeno atraso, mas tinha banda entrando 20 minutos antes do horário.
Por conta disso, acabei perdendo metade do show de Rafael Castro e os Monumentais no sábado, mas o que eu consegui ver me agradou bastante, o cara é um novo fenômeno da música independente, compositor de mão cheia e dono de um vozeirão impressionante, além é claro, de toda sua irreverência.
Fui bater um papo com ele depois, num momento de tietagem, e ele se revelou muito gente fina, estava lá numa relax, numa tranquila, numa boa, esperando para ver o Instituto mandar ver com o repertório do conceitual álbum Racional do mestre Tim Maia.


Já tinha visto o Instituto no Festival Planeta Terra de 2007 e neste não foi diferente: Vários convidados (Carlos Dafé, Thalma de Freitas, B Negão, Fernando Catatau entre outros).
O público participou o tempo todo, cantando junto com a banda e celebrando a grande obra do nosso maior Soulman.
No domingão, cheguei no finalzinho do show de Tulipa Ruiz, que me surpreendeu com um show bastante competente, uma banda bastante entrosada, sem falar na sua bela voz. Vi pouco, foram apenas 3 músicas, mas foi o bastante para me instigar a assistir novamente um show inteiro dela.
Logo encontrei o grande Kid Vinil, que estava apresentando o evento. Admito que ele é o meu guru musical, desde muito tempo é uma grande referência para mim e também não resisti e tirei uma foto com ele, que foi bastante atencioso e ainda trocamos algumas figurinhas.

Daí veio a maior decepção do dia: O show do Júpiter Maçã foi extremamente morno, tecnicamente perfeito, mas tirando a meia dúzia de Freaks que curtiam em frente ao palco, a apatia do restante das pessoas durante o show foi desanimadora.
Luis Thunderbird estava perfeito no baixo, Astronauta Pinguim pilotou seu sintetizador e mini moog com maestria, Júpiter estava sóbrio, cantou bem, mas faltou algo...
Acho que é o tipo de show que não funciona para assistir de dia, ainda mais numa tarde cinzenta de domingo, após um farto almoço e de cara limpa, sóbrio demais para curtir aquelas músicas loucas.
Em seguida veio o Garotas Suecas, com um show bastante animado, botando os poucos presentes para chacoalhar o esqueleto ao seu Rock'n'Soul tropicalista.
Bom, fico devendo os outros shows, pois não pude ficar para ver todos, mas no geral valeu a pena ter ido, mesmo que seja para constatar que a música independente está muito bem representada, mas que há algo errado com essa falta de público num evento gratuito, com tantas boas atrações.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cena Musical Independente traz vários shows de graça no fim de semana


Muito bacana essa iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo: A Cena Musical Independente, que chega à sua II edição e terá apresentação das 10 bandas selecionadas para o evento, neste sábado e domingo (05 e 06/12) no Memorial da América Latina com entrada gratuíta, e que também terá a participação de artistas consagrados da Música Brasileira.
As dez bandas foram selecionadas entre 525 inscritos de 84 municípios. Cada banda vencedora recebe o prêmio de R$ 5 mil, além de ter uma música de sua autoria no CD coletânea da mostra, gravado ao vivo e distribuído gratuitamente para rádios, sites, TVs, bibliotecas e centros culturais.
Além dos shows, ainda vai rolar um bate papo entre os músicos das bandas participantes, convidados e também será aberto ao público.
Confira a programação e compareça, para prestigiar esses grandes shows, afinal não é todo dia que tantas bandas boas tocam no mesmo lugar e de graça.

PROGRAMAÇÃO

Sábado (5.12)


13h: Abertura Oficial seguida de bate-papo com convidados


14h30: Jalapeño

15h30: Juliana R.

16h30: Macaco Bong
– Banda convidada da Mostra

18h: Pélico

19h: Moxine

20h: Rafael Castro & Os Monumentais

21h: Instituto
– Banda convidada da Mostra (tributo ao Tim Maia em sua fase Racional)

22h: Encerramento

Domingo (6.12)

14h30: Culto ao Rim

15h30: Tulipa Ruiz

16h30: Júpiter Maçã
- Banda convidada da Mostra

18h: Garotas Suecas

19h: AlanDelon

20h: Milocovik

21h00: Ultraje a Rigor - Banda convidada da Mostra

22h: Encerramento

Cena Musical Independente
Data: 05 e 06 de dezembro (sábado e domingo)
Local: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda – São Paulo
Capacidade: 4 mil pessoas
Número de lugares para o bate-papo: 80 pessoas
Entrada: Grátis

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Them Crooked Vultures: O disco do ano


Uma sapatada na cara!
Foi assim que meu amigo Tio Sam, fanático por Led Zeppelin, definiu o álbum de estréia do Them Crooked Vultures, o super grupo mais comentado da atualidade. Afinal, trata-se do trio formado por John Paul Jones, Dave Grohl e Josh Homme.
Não é segredo que o disco vazou na net há alguns dias e a essas alturas, muita gente já ouviu. Também não é segredo que a banda já tenha disponibilizado todas as faixas no Youtube, para audição.
Então vamos direto ao que interessa: Esse deve ser considerado o grande lançamento do ano, sem exagero. Mesmo que a crítica americana e inglesa insista em ignorá-lo e ter recebido o lançamento com uma certa indiferença, preferindo badalar bandinhas novatas que não devem sobreviver ao segundo disco.
São 13 petardos sonoros, que brindam o ouvinte com um Hard Rock vigoroso, bem trabalhado, mas direto, sem firulas virtuosísticas, tocado por três representantes das melhores bandas de suas gerações, que sabem bem o que estão fazendo e o fazem muito bem.
“Nobody Loves me, Neither do I” (ouça no player abaixo) abre o disco magistralmente, com o Them Crooked Vultures mostrando a que veio: Um blues rock sincopado, que da metade para frente, ganha contornos Zeppelianos, dando a impressão que a qualquer momento um Robert Plant vai entrar, com seus característicos vocais rasgados.
Mas nada disso. Josh Homme se garante nos vocais e extrai riffs energéticos e marcantes de sua guitarra. Dave Grohl e John Paul Jones formam uma cozinha bastante coesa, além de ornamentarem as músicas com ótimos backing vocals.
Mas o lado Queens of the Stone Age de Josh Homme se sobressai sobre as ex-bandas de seus companheiros na maioria das músicas, embora em vários momentos surjam lampejos de melodias que evocam o velho Zeppelin ou o Foo Fighters, formando uma massa sonora híbrida e eletrizante.
A faixa escolhida como primeiro single foi “New Fang”, que não decepciona, com sua quebradeira instrumental e uma melodia acessível para tocar nas rádios. Todas as outras faixas são mais densas, não há nenhuma outra que possa ser considerada comercial.
Ainda há espaço para a psicodelia, que aparece sutilmente em algumas faixas, como em “Elephants”, “Reptiles” e na melhor de todas: “Scumbag blues”, com fortes emanações do Cream, com o diferencial de soar mais atual, mas mantendo a mesma consistência e musicalidade.
Para quem procura algo inovador ou que vá revolucionar o rock, certamente não irá encontrar nesse disco. É apenas o velho rock’n’roll visceral, em sua mais pura essência, sem soar modernoso e desprovido de apelos intelectualóides, redefinindo o conceito de Power Trio, que foi tão deturpado de umas décadas para cá.
E pensar que tem uma penca de publicações que já divulgaram suas listas dos melhores álbuns do ano e da década antes deste lançamento... Com certeza vão ter de refazê-las, colocando o Them Crooked Vultures lá no topo.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

É nessa Sexta-Feira


Este é o flyer da festa de sexta-feira.
Vai começar cedo, a casa abrirá as 19h e o primeiro show deve iniciar por volta das 20h.
Todo evento será transmitido ao vivo, pela Web Radio Cidadão do Mundo (www.cidadaodomundo.org.br), comigo e com o Vinicius na apresentação.
Com certeza, vai ser bem legal!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Sgt. Peppers lonely Hearts Dub band - Beatles Reggae Version


Tá legal, confesso que não sou muito fã de Reggae, mas devo admitir que é no mínimo curioso ouvir discos clássicos na versão do Easy Stars All-Stars.
Primeiro, os caras fizeram a versão Reggae do álbum clássico do Pink Floyd, que recebeu o título de Dark side of the Dub.
Alguns fãs mais radicais acharam que era um absurdo, "onde já se viu suberter os clássicos irretocáveis do Floyd, véio?" me disse certa vez um fã mais ardoroso da banda.
Eu achei bacana e até pareceu que as músicas foram criadas para serem tocadas daquela maneira.
Depois, os caras ousaram verter a obra prima Ok Computer, do Radiohead, com suas canções difíceis, fazendo uma interessante releitura que foge completamente do óbvio. Este recebeu o título de Radiodread, olha só a sacada deles.
Em seu mais recente trabalho, Sgt Peppers Lonely Heart Dub Band, eles repetem a fórmula, colocando o baixo pulsante do reggae em primeiro plano e adicionando aquela percussão com eco e efeitos dub nas músicas do consagrado disco dos Beatles.
Sacrilégio? Para alguns, talvez...
Mas, a título de curiosidade é bem interessante.
Ouça como ficou "A day in the life" e tire suas próprias conclusões.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Programa Miscelânea Pop apresenta: Noite Fora do Eixo


Porcas Borboletas em ação

Yeah!
O Programa Miscelânea Pop estreou há um mês e já vai comemorar com uma festa em grande estilo, recebendo no Cidadão do Mundo Arte e Cultura uma "Noite Fora do Eixo"
Guardem bem essa data: Será no dia 20 de novembro (sexta-feira, feriado da Consciência Negra) e quero desde já convidar a todos os amigos, pessoal que acompanha o programa e quem mais quiser comparecer.
E para abrilhantar essa noite, vamos ter show com 3 bandas beeeem legais, que estão tocando pelo circuito nacional e estão ligadas ao Coletivo Fora do Eixo: Mini Box Lunar (Amapá), Caldo de Piaba (Acre)e Porcas Borboletas (Uberlândia-MG).
Eu e o Vinícius vamos fazer a cobertura do evento, com transmissão ao vivo pela Web Radio Cidadão do Mundo (www.cidadaodomundo.org.br)
Em breve, mais detalhes, aguardem!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Neste sábado não haverá transmissão do Miscelânea Pop


Excepcionalmente neste sábado (07/11), não haverá transmissão do programa Miscelânea Pop.
Já estava meio que perigando de não rolar o programa por vários motivos, pois é o mesmo dia do Festival Maquinária, que vai começar às 15h e que eu estarei lá, junto com os brothers Vinicius e o Marcelo, que são os parceiros da rádio.
Aí, para complicar, houve um problema na rede elétrica lá no Cidadão do Mundo, que está provocando uma sobrecarga de energia e dependemos da Eletropaulo ir lá fazer o reparo, o que até o momento ainda não aconteceu.
Bom, sendo assim, lamento não ter as condições para levar o Miscelânea Pop ao ar neste sábado, peço desculpas aos ouvintes, mas na próxima semana espero que já esteja tudo resolvido.
Enquanto isso, vou lá curtir Jane's Addiction e Faith no More.
See you, Fellas!!!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Nasce uma Super Banda - Them Crooked Vultures



Quando anunciaram o The Dead Weather como uma nova "Super Banda", apareceu um monte de gente criticando o comentário, dizendo que já não se faz mais super bandas como antigamente...
Então, para essas pessoas mais criteriosas, de senso crítico apurado, aqui vai a mais nova Super Banda deste final de década: Them Crooked Vultures.
A essas alturas muita gente já ouviu falar desse novo grupo formado por Dave Grohl (bateria), John Paul Jones (baixo) e Josh Homme (Guitarra e vocal).
Taí uma verdadeira seleção de músicos de diferentes gerações, numa inusitada confluência de bandas emblemáticas, como Led Zeppelin, Nirvana (e Foo Fighters) e Queens of The Stone Age.
E já tem data marcada para o lançamento do disco de estréia deles: 17 de novembro. Por enquanto os caras vão liberando aos poucos uma amostra do material que será lançado, em vídeos promocionais como este, com imagens deles em estúdio.
Os primeiros shows rolaram quase que secretamente, sendo divulgados pouco antes de acontecerem, em dicas via Twitter de onde seriam os próximos.
Agora, o Them Crooked Vultures já está com a agenda cheia até janeiro de 2010, começando a turnê pelos Estados Unidos, em seguida vão tocar em vários lugares pela Europa, passando depois pela Austrália.
A julgar pela qualidade dos caras e pela amostra dos vários vídeos da banda ao vivo que circulam no Youtube, vem coisa muito boa por aí...

Boddah Diciro lança Strange - Um disco de estréia vigoroso e enigmático



O lançamento de outubro da Compacto Rec é “Strange”, o debut do quarteto Boddah Diciro, formado por Sam (Guitarra e Voz), Beto (Guitarra e Voz), Dídia (Bateria) e Dan (Baixo), uma grata surpresa natural da cidade de Palmas (TO)
Talvez o que torne esse álbum surpreendente, é a falta de referências da cena local (se é que ela existe), o que não nos deixa criar expectativas, podendo se esperar qualquer coisa de uma banda vinda da capital tocantinense... Qualquer coisa, menos aquilo o que ouvimos quando o play é acionado.
Passada a estranheza inicial, logo nos deixamos seduzir por uma curiosidade meio mórbida por aquilo que ainda não somos capazes de compreender, mas que nos exerce um fascínio inexplicável, como um enigma a ser desvendado.
É na faixa título que o Boddah deixa sua carta de intenções. Strange é o fio condutor que permeia toda a concepção conceitual do disco. Uma canção entorpecida, com vocal arrastado, climas etéreos que lhe conferem uma aura de mistério.
Na sequência vem “Blaming You”, que reverencia a estética grunge, com ecos de Alice in Chains e Hole, começando meio preguiçosa e lentamente vai se encorpando e sendo entrecortada por espasmos de guitarras dilacerantes.
Mas a sonoridade da banda não se limita somente às reminiscências da onda que eclodiu em Seattle nos anos 90, vai bem além disso... Numa audição mais atenta no decorrer de Strange, pode-se identificar outras referências mais subliminares, que vão de PJ Harvey a My Bloody Valentine.
A dualidade está inerente no trabalho do Boddah: Alternam vocais masculinos e femininos ; Suas canções oscilam entre a calmaria quase hipnótica e momentos mais tensos, beirando o desespero; Algumas músicas são cantadas em português e outras em inglês.
Enfim, um disco belo e intrigante, difícil no começo, exige um pouco de esforço dos ouvintes mais desavisados, mas que é recompensado no final.
Strange foi gravado, mixado e masterizado no Estúdio Rocklab, em Goiânia, produzido por Gustavo Vazquez, Luís Maldonalle e pela própria banda, que foi contemplada com o patrocínio do Município de Palmas, obtido através de Edital Público Pra Cultura 2008, o que viabilizou uma produção caprichada, com distribuição da Fósforo Cultural e Fora do Eixo Discos, podendo ser baixado de graça no site do selo virtual Compato Rec (clique no banner que está no topo da página).
A arte do encarte merece uma menção à parte. Poucos grupos estreantes tiveram um cuidado tão grande com a parte gráfica, uma verdadeira obra de arte, assinada por Bicicleta Sem Freio (Goiânia).

terça-feira, 3 de novembro de 2009

O Festival Indie Rock tá chegando...


E a temporada de shows internacionais está bombando...
Parece que todos os shows do mundo deixaram para acontecer no Brasil neste final de ano.
Aí o pobre do público fica meio perdido entre tantas boas opções e é obrigado a fazer sua escolha mediante aos altos preços dos ingressos.
Festival do Planeta Terra, Maquinária, The Killers, AC/DC, ZZ Top, Franz Ferdinand e agora o Festival Indie Rock, com boas atrações para um público, digamos assim, mais... Indie!
Gogol Bordello, Super Furry Animals, El mató a policia motorizado e Holger vão tocar em São Paulo no dia 10 de novembro (terça-feira), no Via Funchal e dia 13 de novembro (sexta-feira) no Rio de Janeiro, na Fundição Progresso.
Em Sampa, os ingressos custarão R$ 60,00 para quem levar 1 kg de alimento não perecível (apenas os 3.000 primeiros ingressos), ou R$ 120 pista, R$ 150 mezanino ou R$ 200 camarote.
Já no Rio, os ingressos são mais baratos (como sempre, os cariocas tem a vantagem de pagar menos para ver os mesmos shows que os paulistas), sendo R$ 40,00 para quem doar uma lata de leite em pó ou R$ 80,00.
Quanto às atrações, particularmente gostaria de ver todas, mas há alguns anos espero para ver um show dos galeses Super Furry Animals, que estivaram por aqui em 2003, numa edição do Tim Festival e foram bastante elogiados, surpreendendo o público presente, que em sua maioria tinha ido para ver o White Stripes e saíram dizendo que o melhor show da noite tinha sido mesmo do SFA.
Espero que eles repitam a dose nesta vez.
Para mais informações sobre o Indie Rock Festival, aqui vai o link

domingo, 1 de novembro de 2009

Cólera no Programa Miscelanea Pop



O programa deste sábado foi emocionante, por termos a oportunidade de entrevistar o cara que é um verdadeiro ícone do Punk no Brasil: Redson, do Cólera.
Aproveitando que mais tarde ele faria uma palestra com o tema "Faça você mesmo" no Cidadão do Mundo, o convidamos para participar de uma entrevista, feita por mim e pelo Vini, ambos fãs de Cólera há décadas, convite que foi prontamente atendido, para nossa alegria.
Redson se mostrou um cara bastante atencioso, com uma postura bastante zen, cheio de mensagens positivas, um legítimo Punk do bem.
Logo depois, eles fariam um show comemorativo de 30 anos de carreira, que vem acompanhado do lançamento de seu novo disco "Acorde, acorde, acorde", pela Deckdisck e da gravação de um DVD.
Esses caras ainda tem muito gás para queimar, tocaram com o pique de banda estreante, despejando clássicos para os felizardos presentes num dia muito especial, de celebração a 30 anos de bons serviços prestados ao Punk nacional, tipo exportação.
E não poderíamos deixar de registrar esse momento com os irmãos Redson e Pierre.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Yes, nós temos a nossa Billboard!


Está nas bancas o número 1 da revista Billboard Brasil, trazendo ele estampado na capa, o nosso Rei, Roberto Carlos.
A revista, que surgiu nos Estados Unidos há 116 anos, sempre foi um importante veículo a serviço da música Pop, servindo como um termômetro das paradas de sucesso.
E na edição de estréia, a publicação traz matérias bem bacanas, como os 30 anos do Punk no Brasil, entrevista com o Paul Mc Cartney e uma reportagem sobre a única fábrica de discos em Vinil da América Latina, que funciona no Rio de Janeiro.
A publicação é mensal e também tem resenhas de lançamentos de CDs, livros, HQs, filmes e games, além das famosas listas dos 100 mais das paradas de sucesso.
Com mais esta publicação do segmento Pop, espera-se que o público saia ganhando, pois a concorrência com a Rolling Stone deve fazer com que ambas revistas busquem as matérias mais interessantes na conquista do maior número de leitores.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Canções Avulsas - Hurt so good by The Magic Numbers


A banda The Magic Numbers liberou uma música nova para download, dando uma prévia de seu próximo álbum.
A faixa tem o nome de "Hurt so good" e para baixá-la basta acessar o site aqui e deixar seu e-mail que eles mandam o link para você.
Para quem quiser apenas ouvir antes, deixo aqui essa nova baladinha "light" da banda mais "fofinha" da atualidade.
Ideal para relaxar numa tarde preguiçosa de domingo, após encher a pança de lasanha.

domingo, 11 de outubro de 2009

Direto do forno - Nova do Wolfmother: New moon rising


A banda australiana Wolfmother já tem seu novo disco pronto para ser lançado em 27 de outubro, e se chamará "Cosmic Egg".
Andrew Stockdale, o guitarrista, vocalista e líder do grupo, declarou que nesse trabalho a sonoridade Hard Rock está ainda mais exagerada e poderosa do que em seu antecessor.
Enquanto o disco não é lançado, podemos ter um aperitivo com o single escolhido para ser a música de trabalho, que você ouve aqui, direto do forno: "New Moon Rising".
Sonzeira ideal para praticar um Air guitar e bater cabeça. Ouça com o volume no talo!

sábado, 10 de outubro de 2009

Miscelânea Pop na Rádio Cidadão do Mundo - Sábados às 16h


O programa Miscelânea Pop estréia dia 17 de outubro, com transmissão ao vivo todos os sábados, das 16h às 17h, pela Radio Web Cidadão do Mundo (www.cidadaodomundo.org.br), com apresentação de Tadeu Alcaide e Vinicius Marchete.

O programa será uma versão radiofônica deste Blog, contendo divulgação de bandas independentes, comentários de lançamentos musicais, dicas de cinema e História em Quadrinhos, agenda de shows, festas e baladas alternativas.

A idéia é fazer uma programação diversificada, tendo alguns blocos especiais, como o “Momento Direto do Forno”, com os principais lançamentos da atualidade; O “Momento do Baú” que irá fazer um resgate de bandas de outras épocas; O “Momento Pista” apresentará os sons que fazem sucesso nas casas noturnas mais antenadas da atualidade.

Uma vez por mês, o programa convidará uma banda para tocar ao vivo no programa, interagindo com os ouvintes e participando da programação musical.

Os ouvintes podem participar, com sugestões de pauta, dicas de baladas, pedindo músicas e enviando material de suas bandas. Basta acessarem o MSN radiocidadaodomundo@hotmail.com para interagirem com os apresentadores ao vivo.

Participe, ouça o programa e mande sugestões, o programa é um espaço democrático.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Novo filme de Terry Gilliam traz última aparição de Heath Ledger

The Imaginarium of Doctor Parnassus


Fui conhecer a obra do cineasta Terry Gilliam (Monty Python) depois de assistir o bombástico "Medo e Delírio", com as atuações hilárias de Johnny Depp e Benício Del Toro, e que teve seu roteiro baseado no livro do jornalista gonzo Hunter Thompson.
Só depois é que fui assistir a outros filmes dele, como "Os 12 macacos", "Os irmãos Grimm" e "Tideland", mas ainda falta eu assistir "Brasil".
E na Mostra de cinema de São Paulo deste ano, tem a mais recente produção de Gilliam: O Imaginário de Dr. Parnassus, que tem no elenco nada menos do que Tom Waits, Christopher Plummer, Heath Ledger, que faleceu durante as filmagens e foi substituído por Jude Law, Johnny Depp e Collin Farrell.
A história gira em torno do personagem vivido por Ledger, Tony Liar (uma referência ao ex-primeiro-ministro Britânico Tony Blair), que entra para uma trupe de teatro ambulante do Dr. Parnassus, e ajuda a salvar a filha dele das garras do Demônio (Tom Waits), com quem o Doutor tinha um feito trato para conseguir a imortalidade.
O que acontece a seguir são inúmeras situações absurdas, com cenas que parecem terem sido extraídas de algum quadro surrealista do Salvador Dali.
Veja o trailer e se puder vá assistir o filme na Mostra, que acontece de 23 de outubro a 05 de novembro, pois não há previsão deste filme estrear em circuito nacional.
Acompanhe a programação da Mostra aqui

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Canções avulsas - Modern Kid by Jupiter Maçã

Jupiter Maçã é um artista controverso...
Daqueles que muita gente ama ou odeia. Considerado gênio por uns e execrado por outros, que o acusam de não ser muito autêntico.
Mas, o fato é que Júpiter está resurgindo em nova fase e, gostando ou não dele, é inegável a capacidade que ele tem de se reinventar a cada novo disco.
Já foi Mod, passou pela fase psicodélica de seu disco clássico "A sétima efervescência", depois veio a bossa nova revisitada de "Plastic Soda". Em "Hisscivilization" flertou com o Krautrock, experimentalismos e climas Stereolábicos, mas foi com o "Uma tarde na fruteira" que ele conseguiu extrair o máximo de sua genialidade, numa obra Pós-Tropicalista cheia de inspiração.
Seu último álbum"Bitter" em parceria com a cantora e instrumentista Bibmo, não convenceu muito, tendo poucos momentos brilhantes, marcando uma fase que os fãs consideram a mais decadente, numa época em que ele enfrentou problemas com alcoolismo e fazia shows desconcertantes, se apresentando em estado de total falta de lucidez.
E quando todos achavam que ele não iria conseguir se reerguer, novamente ele volta, aparentando estar super bem. Gravou um clipe que foi indicado ao VMB na categoria vídeo do ano, no qual ele até se arrisca a dançar.
Para dar uma guinada em sua carreira, recrutou uma banda de responsa, com Thunderbird no baixo, Dustan Galas na guitarra, Astronauta Pinguim no piano e órgão e Felipe Maia na bateria, com quem gravou "Modern Kid", uma música bem diferente de tudo o que ele já fez até hoje, com uma levada moderna, bem dançante, lembrando um pouco Franz Ferdinand, com um vocal à la Jarvis Cocker (ex Pulp)
Alto astral total, confira.

domingo, 4 de outubro de 2009

Tomada solta o video de Catarina



Se me perguntarem qual é a banda nacional que faz o melhor rock'n'roll na atualidade, o primeiro nome que me vem à cabeça é o da banda paulistana Tomada.
Os caras fazem um som para roqueiro tradicionalista algum botar defeito, com algumas doses de Hard Rock setentista, Blues, Soul e Rockabilly.
Depois de lançarem dois discos fodaços, "Tudo em nome do Rock & Roll" (2003) e Volts (2005), a banda passou por algumas reformulações em sua formação e agora dá uma prévia do próximo trabalho, com esse single virtual lançado recentemente, com 3 músicas novas: "Catarina", "Billy o esquisito" e a balada "Triste e distante"
E a música "Catarina", uma composição de Ricardo Alpendre e Pepe com Fabio (da banda Cascadura) ganhou um vídeo clipe, que comprova a pegada rocker da banda, que tem o vocal vigoroso de Ricardo, o baixo suingado de Marcelo Pepe Bueno, a guitarra energética de Denny Caldeira, Lennon Fernandes nos teclados e Alexandre Marciano na bateria. A produção é assinada por Martin (guitarrista da Pitty).
Ideal para aqueles que acham que não se faz mais Rock'n'Roll autêntico hoje em dia.
Yeaaaah, it's only rock'n'roll but I like it!!!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Canções avulsas - Suíte Super Luxo - Favas


A banda Brasiliense Suíte Super Luxo, que lançou um excelente disco de estréia "El Toro", em 2004, estava meio sumida.
Sem dúvida alguma "El toro" foi um álbum injustiçado, pois não recebeu a atenção que merecia da crítica e passou meio despercebido entre tantos lançamentos da época.
A banda soa como uma versão brasileira do Pixies, com belos trabalhos de guitarras, canções ensolaradas, às vezes tensas.
Agora estão esboçando voltar com um novo trabalho e soltaram uma música nova na Trama Virtual, que é essa no player abaixo.
Confira Favas, a nova música da SSL.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Um filme de vampiro diferente - Deixa ela entrar

Filmes de vampiros vem sendo banalizados há algum tempo...
Os exemplos mais recentes, tendem a exagerar na fantasia, ou no glamour e na romantização que a figura vampiresca representa no imaginário popular.
Faltava uma boa dose de realismo e dramaticidade. E se vampiros realmente existissem? Como eles viveriam na vida real? Quais seriam seus dramas cotidianos?
Parece que finalmente vai ser lançado um filme decente sobre o tema. Deixa ela entrar, dirigido pelo sueco Tomas Alfredson, está sendo muito elogiado pela crítica e deve agradar aos cinéfilos que sentem falta de um drama protagonizado por bebedores de sangue.
A trama gira em torno de Oskar, um garoto frágil, que sempre é zombado por outros garotos mais fortes e que acaba se tornando um menino solitário, até conhecer Eli, uma garota pálida e com hábitos noturnos, de quem se torna amigo.
Mas a partir da aparição de Eli, começam a ocorrer misteriosos assassinatos na cidade.
O filme estréia em circuito nacional em 02 de outubro.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Iggy & The Stooges no Planeta Terra


Pronto, confirmado a atração que faltava para desempatar a guerra dos festivais Maquinaria x Planeta Terra.
Iggy & The Stooges vão tocar no Planeta Terra, encabeçando a escalação junto com o Sonic Youth e Primal Scream.
E agora?
Apesar de já ter visto o velho Iguana e os Patetas no Festival Claro que é Rock em 2005, em um show simplesmente catártico, dessa vez eles vão fazer o show do disco "Raw Power" de 1973, que será tocado faixa a faixa.
E o Sonic Youth, em sua nova turnê, tem um set list quase todo baseado em seu mais recente e ótimo disco "The Eternal".
Mas seria isso decisivo para fazer o público abrir mão de ver o Jane's Addiction, que nunca tocou no Brasil, mais o grande Faith No More, que retornou recentemente a tocar?
Confesso que ainda estou dividido e ainda não sei para qual dos dois eu vou.
A questão vai me levar a fazer uma enquete aqui, para saber qual será o festival preferido dos leitores desse blog.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Shows de lançamentos Coletânea ABC do Som



O Cidadão do Mundo Arte e Cultura promove uma série de shows de lançamento da Coletânea ABC do Som – Vol. 1 - Rock, que está prevista para ser lançada no final deste mês.
O primeiro acontece em São Caetano do Sul, no domingo, dia 27, a partir das 13h, no Espaço Estação Jovem, com entrada franca.
O evento terá shows de 7 bandas que participaram da gravação da coletânea Rock: Bioface, DZK, Furiabsoluta, Nitrominds, Imminent Chaos, Ação Direta e Kães Vadius.
O Projeto ABC do Som, de autoria do Cidadão do Mundo e patrocínio da Petrobrás, prevê o lançamento de três coletâneas, totalmente gravadas e mixadas em seu estúdio, divididas nas categorias Rock, Música Instrumental e MPB & Outros Grooves, que serão lançadas em CD e distribuídas em 18 Estados do Brasil e ainda será disponibilizada para download gratuito no site www.cidadaodomundo.org.br
A iniciativa, sem precedentes na região, pretende estimular a produção musical do ABC paulista, dando maior projeção aos artistas e músicos locais, potencializando a cadeia produtiva da música independente.
Haverá outros shows de lançamento, sendo que o próximo acontecerá no dia 03 de outubro, à partir das 16h, no Parque Cidade-Escola da Juventude (Pista de Skate) em São Bernardo do Campo, com apresentações de outras bandas que também fazem parte da coletânea de Rock: Assoma, Montanha, Os Maccacos, Sufrágio e La Carne.

Serviço

São Caetano do Sul
27/09/09 (Domingo) – A partir das 13h
Estação Jovem
Rua Serafim Constantino, s/nº - Centro (Próximo à Estação de Trem da CPTM)

São Bernardo do Campo
03/10/09 (Sábado)- A partir das 16h
Parque Cidade-Escola da Juventude (Pista de Skate)
Entre Av. Faria Lima e Av. Armando Italo Setti (Em frente ao Paço Municipal)
São Bernardo do Campo - SP

Compareçam, a entrada é gratuita

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Canções avulsas I – Two of a kind (Stela Campos)


Para inaugurar a sessão Canções Avulsas desse blog, começo com uma artista que fui conhecer há pouco tempo, mas que já lançou quatro discos, além de ter uma longa trajetória em outros grupos da cena independente: Stela Campos.
Stela ainda está colhendo os louros de seu elogiado disco “Mustang Bar” lançado neste ano, (devidamente resenhado aqui no Miscelânea) e já lançou o Single “Lígia Hello Kitty” (que também está no referido álbum), com uma canção inédita “Two of a kind”, uma linda balada semi acústica, que ficou de fora de Mustang Bar, mas felizmente saiu neste formato virtual, podendo ser baixado aqui.
Os meus comentários irão se limitar somente a isso, porque o melhor do que eu ficar descrevendo a música é você poder ouvi-la, não é mesmo?
Ouça e confira essa belezura.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Ingressos para Franz Ferdinad II - with a little help for my friends


Enfim, esclarecido o mistério...
A Smirnoff vai distribuir 500 ingressos promocionais para o show único (além da apresentação no VMB) do Franz Ferdinand, que vai rolar dia 30 de setembro no The Week.
Os outros 500 serão colocados à venda hoje, no site e nos postos de venda da ingresso rápido (www.ingressorapido.com.br), ao valor de R$ 260,00 (inteira).
Quem quiser participar da promoção, basta acessar o site da Smirnoff e responder a pergunta "O que faria você dizer Eu estava lá depois do show do Franz Ferdinand?" .
As 150 frases mais votadas serão contempladas com um par de ingressos.
E eu estou concorrendo lá também. Com a ajuda dos meus amigos, estou em primeirão e minha esposa em segundona entre os mais votados. Quem quiser me ajudar a ir nesse show, é só votar lá nas frases de tadeualcaide e de vivisacchi (consulte em "avaliação mais alta" e você irá nos encontrar lá no topo)
Se a promoção terminasse hoje, já teríamos garantido 4 ingressos. Mas ela vai até o dia 24 de setembro e esperamos estar entre os 150.
E caso a gente ganhe, vamos distribuir dois ingressos para quem quiser ir junto nesse show.
Não é promessa de político, hein!!!
Obrigado a quem já votou e nos ajudou nessa campanha.
Afinal, amigo é para essas coisas, né?

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A biografia de Johnny Cash em HQ




Depois de ter sido homenageado com a versão cinematográfica “Johnny & June”, o ícone do Rock’n’Roll Johnny Cash teve sua biografia lançada no formato de HQ, na obra "I see a darkness", do cartunista alemão Reinhard Kleist.
Ganhadora do prêmio de melhor Graphic Novel de 2008 na Alemanha, a HQ ganhou edições na França Itália, Espanha, Estados Unidos e será lançada no Brasil em outubro, pela editora 8inverso.
Em 224 páginas ilustradas em preto e branco, o autor retrata vários momentos da vida do “Homem de preto” do rock, desde suas primeiras apresentações, sua fase obscura em que mergulhou nas drogas, até seu lendário show no presídio de Folsom, que o tornou um dos artistas mais cultuados da história do Rock.
Ainda não foi divulgado qual será o valor dessa publicação no Brasil. O lance é aguardar e torcer para que seja acessível aos bolsos dos aficionados por quadrinhos e rock’n’roll.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Franz Ferdinand para poucos... Oh Shit!



Já era muito aguardado um show extra dos escoceses do Franz Ferdinand, uma das coisas mais legais que surgiu nessa década, com uma apresentação ao vivo simplesmente eletrizante.
Tudo porque os caras tinham confirmado participação no VMB em 01 de outubro e gerou o maior frisson entre os fãs da banda, que ficaram na expectativa de outro show, aproveitando a sua vinda à São Paulo, já que a os convites para premiação da MTV é restrita a famosos e convidados VIPs da emissora.
Ou seja, a chance de um pobre fã conseguir entrar neste evento é quase nula.
Pois está mesmo confirmado que a banda vai tocar aqui em Sampa no dia 30 de setembro, em local secreto, para apenas 1.000 pessoas, sendo que apenas 500 ingressos vão ser colocados à venda e outros 500 serão distribuídos em uma promoção do patrocinador do espetáculo, segundo a colunista do jornal Folha de São Paulo, Mônica Bergamo.
É mole???
Eu, que já tinha perdido a chance de assisti-los ao vivo, quando abriram show do U2, até porque achei que não teria graça ver os caras tocando num estádio, em um show curto de abertura e ainda ter de desembolsar a maior fortuna, sem nem ao menos curtir o U2.
Apesar de não ter comentado nada do mais recente trabalho do Franz neste blog, já considero Tonight o disco do ano e não quero perder esse show por nada.
Agora, cá para nós...Com tanta restrição e o local do show será secreto mesmo após a venda dos ingressos...Será que alguém vai conseguir ir nesse show?
Quanto mistério...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Jumbo Elektro lança segundo disco


Hoje é dia 11 de setembro, isso te diz alguma coisa? Pois essa foi a data escolhida para o lançamento de “Terrorist? – The last album”, segundo disco do combo Jumbo Elektro.
A banda surgiu em 2003, como uma brincadeira dos músicos do Cérebro Eletrônico, quando fizeram uma temporada na casa noturna Torre do Doutor Zero, que culminou com o lançamento do CD de estréia “Freak to meet you – The very Best of Jumbo Elektro – The ultimate compilation”, um álbum recheado de hits, apesar de não ser uma coletânea como sugere o título.
No segundo trabalho, Frito Sampler (Tatá Aeroplano) aprimora ainda mais seu inglês “Embromation” e a banda capricha no repertório, já conhecido dos fãs que acompanham seus shows. Mais uma vez o Jumbo acerta na receita de seu coquetel explosivo de rock, dance e eletrônica, em 10 faixas cheias de irreverência e bom humor.
As novas canções valorizam mais as melodias, com arranjos bem trabalhados, soando mais orgânico do que eletrônico. A intenção é deixar tudo mais fiel à maneira como eles executam as músicas ao vivo, deixando as programações e efeitos eletrônicos em segundo plano.
Várias referências saltam aos ouvidos na audição de cada faixa, como New Order, Primal Scream, Happy Mondays, Kraftwerk, Devo e The Cure. O mais difícil é destacar as melhores músicas, mas arrisco indicar a encantadora “Rachel” e a bombástica “I wanna fuck”.
E você pode desfrutar deste lançamento, que está disponível para ser baixado gratuitamente no site www.mondo77.fm a partir de hoje. A pré venda do CD físico será feita exclusivamente no site da banda www.jumboelektro.com.br com entrega a partir do dia 28, ao preço camarada de R$ 11,90.
O show de lançamento será em 03 de outubro, na choperia do Sesc Pompéia. Depois disso o Jumbo Elektro promete tomar um chá de sumiço. Aproveitem para ver esse show, que será diversão garantida.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

DVD do Radiohead de graça - Só para fãs


Dizem por aí que foi o show do ano, talvez da década...
E tudo foi registrado em vídeo e ganhou edição em DVD, mas não no formato convencional.
São 2 horas e 40 minutos de show, com todas as músicas, com os bis que a Multishow não levou ao ar na transmissão ao vivo, do show em São Paulo.
E quer saber mais? Não vai custar nada para você, amigo fã do Radiohead.
Tudo na faixa, sem custo algum, podendo ser baixado aí mesmo do seu computador.
Essa iniciativa faz parte do Projeto Rain Down, um trabalho colaborativo entre os fãs da banda, com filmagens amadoras que foram reunidas e sincronizadas com o áudio do show.
Deve ter dado um trabalhão fazer a edição desse material, mas vou baixar e conferir se o resultado final ficou bom.
Ah, aqui vai o link para fazer o download e boa diversão

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Vídeo da semana - My favorite way com Black Drawing Chalks



Há muito tempo não acompanho as premiações do VMB, por ter se tornado um evento pastelão, com piadinhas forçadas, apresentadores canastrões, indicações esdrúxulas e previsíbilidade dos ganhadores, que se repetem ano após ano (Alguém aí lembrou da Pitty ou do D2?)
Além do mais, no ano passado pagaram o maior mico, trazendo uma banda internacional (Bloc Party) para fazer um playback. Foi simplesmente constrangedor...
Mas nesse ano, há gente muito bacana concorrendo ao prêmio, em várias categorias. Pata de Elefante e Macaco Bong concorrem como melhor banda instrumental; Júpiter Maçã concorre a melhor clipe; Garotas Suecas disputa na categoria de banda revelação.
E tem uma banda estreante, O Black Drawing Chalks, diretamente de Goiânia, a Seatle brasileira, que está com um vídeo de animação concorrendo à premiação máxima do VMB, que é a de melhor vídeo clipe do ano.
E o vídeo é a maior piração, lembrando bastante a animação psicodélica Yellow Submarine, dos Fab Four.
Já a música, traduz bem a sonoridade Hard Rock setentista da banda, mas atualizada pela pegada de novos grupos, como Hellacopters.
Vale a pena conferir e vídeo e conhecer melhor a banda.
Ouça no Myspace e baixe na Trama
Tomara que nessa edição seja decretado o fim da era Fresno e NXZero na MTV.
Enjoy it!!!

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Porcas Borboletas "A passeio" pelo mundo virtual


A passeio” é o nome do segundo disco da banda Porcas Borboletas, lançado pelo selo virtual CompactoRec, e está disponível para download gratuito.
Se o disco de estréia “Um carinho com os dentes” (2005) foi bastante elogiado pela crítica especializada e impulsionou a banda a participar dos principais festivais de música independente do país, deixou uma dúvida: O que eles poderiam aprontar para se superarem na famosa prova do segundo disco?
Parece que esse sexteto mineiro de Uberlândia não se deixou intimidar pelo grande desafio e produziu outro trabalho bem versátil, transitando livremente entre o Rock nacional oitentista e a MPB, evidenciando sua sintonia com o movimento cultural que ficou conhecido como “Vanguarda paulistana”.
Com muita personalidade, mesclam referências tão díspares, que remetem aos primórdios dos Titãs, recriam climas tensos e urgentes da Patife Band, emulam o mestre Itamar Assumpção e conseguem soar como um Chico Buarque nefasto.
Aliás, a versatilidade da banda não se limita apenas ao território da música, mas também na literatura, poesia e teatro. Quem já teve a oportunidade de conferir uma apresentação ao vivo deles, sabe bem a baderna cultural que eles promovem no palco, em performances eletrizantes e cômicas.
E nestas incursões pelo mundo das artes, eles tiveram a oportunidade de conseguir participações especiais no disco, como da escritora Clarah Averbuck, que escreveu a letra de “Menos” e o livro que deu origem ao longa metragem “Nome próprio”, dirigido por Murilo Sales, premiado como melhor filme no festival de cinema de Gramado, tendo como trilha sonora a música homônima composta pela banda.
Arrigo Barnabé faz a voz de um cafetão filhinho de papai em “Super Herói Playboy”, que ainda traz Júnio Barreto no vocal e a atriz Leandra Leal interpretando uma prostituta.
Para apurar o caldo sonoro, Simone Sou faz a percussão em algumas faixas, Bocato toca seu trombone em “Estrela decadente” e Paulo Barnabé (Patife Band) toca piano elétrico em “O Rato”.
Mas as canções mais marcantes do álbum são as MPBísticas Tem gente”, “Beijo Menta” , “Sinto muito” e a faixa título, que reserva uma bela poesia sobre uma base instrumental etérea, num raro momento contemplativo da banda.
Ora soando debochados, ora surpreendendo com o lirismo de suas letras, o Porcas Borboletas se mostra uma banda diferenciada, com um trabalho bem consistente, que pode desagradar aos puristas do Rock ou da MPB, mas certamente vai agradar em cheio quem aprecia uma boa música e não pauta seu gosto por estilos.